Quem nunca se sentiu hipnotizado por um sapato? Quem nunca pensou em comprometer toda a sua renda mensal em um sapato enigmático? Quem nunca quis muito aquele sapato mais caro da loja?

A economia de consumo tem produzido vícios, como o consumismo, que acarreta códigos de conduta amparados no impulso e na ausência de questionamento. Além disso, nem sempre é fácil estabelecer o quão determinado objeto é caro, pois envolve aspectos simbólicos que variam de pessoa para pessoa e culturalmente. A maioria das pessoas querem sempre comprar mais.

As pessoas querem comprar um novo par de sapatos por várias razões. Pode ser por necessidade, por querer “estar na moda”, por ter na agenda algum evento importante programado, porque comprar faz com que se sinta bem… As motivações para comprar um novo calçado podem ser muitas.

Sapatos mais caros do mundo

Um sapato ser caro é relativo. Tudo vai depender das condições financeiras e sociais de cada pessoa. Mas, mesmo quem pode gastar mais, não quer dizer que realmente necessita ter um novo sapato. Por outro lado, é claro que, em algumas situações todo mundo pode se dar aquele sapato cobiçado.

Muita gente já caiu naquela de comprar um sapato, usar pouquíssimas vezes e enjoar muito rápido e não querer mais. Aquele sapato que parecia lindo, irresistível não era algo “tão assim”. Chega-se a concluir que foi um atitude de momento.

Ás vezes, antes de qualquer compra, é preciso questionar-se. Eu preciso? Posso gastar agora? Estou apenas seguindo as tendências? Será que esse sapato combina com o meu estilo? É só modismo? Quantos sapatos já possuo? Nenhum sapato que eu tenho já serve? Esse desejo foi criado (ou aguçado) pela publicidade? Eu realmente gosto desse tipo de sapato?

Comprar sapato caro

A moda é expressão pessoal e social. E, muitas, muitas vezes, o sapato vem nortear parte dessa representação. Mas, isso não quer dizer que é preciso comprar os sapatos mais caros para construir a sua própria moda, construir o próprio estilo pessoal. E, se alguém for seguir tendências o tempo todo irá entrar em um ciclo interminável de trabalhar, gastar, comprar, enjoar…

Não é um novo sapato que faz uma pessoa feliz, embora a sensação de comprar seja muito boa. Não é um sapato que faz com que alguém tenha estilo. Não é uma compra que faz a pessoa “estar na moda”. E nem sempre um sapato caro é melhor. Há sapatos com valores medianos (ou até populares) que conseguem atender qualquer pé.

E, se quer algo apenas para sustentar um estilo de vida que você não pertence, realmente esse sapato caro não é para ser seu. Não se ligue a essas formas de consumo. Conheça-se mais e expresse-se de acordo com o que você é, com o que você pode.

Comprar calçado feminino

Ainda, tem a questão da qualidade do sapato. Só os sapatos caros são bons? É preciso problematizar a qualidade. O que é um sapato de qualidade para você? Uso de determinados materiais? A forma como o pé se adapta ao sapato? Não machucar o pé e ser um sapato duradouro? Todos sabem que não são apenas sapatos caros que oferecem boa qualidade. Aliás, há muitos sapatos que é a marca que o encarece, que garante o seu prestígio. Há outros tantos com materiais similares, com design interessante e relativamente confortáveis com faixa de preço mediana, popular.

E se, mesmo avaliando sobre a compra, decidir por um calçado muito caro, opte por aqueles modelos que combinam com a sua personalidade, com o seu jeito de ser, com o que você gosta de vestir.

Nada mais autêntico e na moda que ser você mesmo, respeitar o próprio orçamento e compreender os próprios desejos.

Mais sobre calçados: Moda masculina: como comprar sapato oxford.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)